Laboratorio.jpg
14/01/2021 12:30:56
Fuente original

El INSA publica un nuevo informe sobre la diversidad genética del nuevo coronavirus

Ya está disponible un nuevo informe sobre la situación de la diversidad genética del coronavirus del SRAS-CoV-2, elaborado en el marco del "Estudio de la diversidad genética del nuevo coronavirus del SRAS-CoV-2 (COVID-19) en Portugal", y realizado por el Instituto Nacional de Salud Dr. Ricardo Jorge (INSA). Según este instituto, se han analizado 2342 secuencias del genoma del nuevo coronavirus, obtenidas a partir de muestras recogidas en 69 laboratorios, hospitales e instituciones, de 199 municipios de Portugal.

Está já disponível um novo relatório de situação sobre a diversidade genética do coronavírus SARS-CoV-2, desenvolvido no âmbito do “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal”, e realizado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA). De acordo com este instituto foram analisadas, até à data, 2342 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas de amostras colhidas em 69 laboratórios, hospitais e instituições, de 199 concelhos de Portugal.

Em nota comunicada na página oficial, o INSA faz saber que “nesta nova atualização, foram inseridas mais 55 sequências com o objetivo de pesquisar a presença da nova variante recentemente identificada no Reino Unido em amostras suspeitas, incluindo amostras associadas a casos positivos de COVID-19 com historial de viagem e amostras com falha de deteção do gene S nos testes de diagnóstico de RT-PCR. Entre as novas sequências, destacam-se 38 novas sequências da nova variante, as quais são referentes a amostras colhidas nos aeroportos de Lisboa (8) e Porto (11) e a amostras provenientes de todas as regiões de Saúde do país, à exceção da Região Autónoma da Madeira”

Segundo o INSA, já foram detetados em Portugal um total de 72 casos de infeção associados a esta nova variante, “distribuídos pelas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e por 10 distritos de Portugal continental, num total de 28 concelhos”. “A diversidade genética e dispersão geográfica desta variante é concordante com a ocorrência de múltiplas introduções independentes e aponta para a existência de transmissão comunitária, tendo estes resultados sido reportados às entidades de Saúde Pública para que sejam monitorizados potenciais contactos e cadeias de transmissão”, adianta o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

Desde abril de 2020, o INSA tem vindo a desenvolver, em colaboração com o Instituto de Gulbenkian de Ciência (IGC), o “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal”. E “prosseguirá com as atividades de vigilância laboratorial do SARS-CoV-2 em articulação com as autoridades de Saúde, mantendo especial foco na deteção de novas introduções e monitorização da circulação da variante do Reino Unido, bem como de outras variantes a suscitar particular interesse pela comunidade científica e autoridades de Saúde”.



Leer el artículo original completo

Otras noticias que pueden interesarle